Uma das causas da obesidade e problemas de peso é a tireoide, especialmente entre as mulheres. Quando uma pessoa não consegue emagrecer mesmo reduzindo fortemente o consumo de calorias e realizando atividades físicas, normalmente é por causa de algum problema na tireoide

O hormônio produzido pela tireoide, chamado tireoxina, é fundamental para o metabolismo do corpo. Diversas reações químicas são afetadas pelo por esse hormônio, entre elas reações que envolvem gasto calórico e armazenamento de gordura no corpo.

Quando a tireoide passa a funcionar menos, o metabolismo fica prejudicado e a pessoa ganha peso e tem grandes dificuldades para emagrecer.

Se esse é o seu caso, se você sofre ou conhece alguém que sofre de hipotireoidismo (baixa função da tireoide), vale a pena investigar melhor o que o uso e as propriedades do óleo de coco podem trazer em substituição aos óleos vegetais.

Banner-quadrado

Tireoide x óleos vegetais

 

Muitos óleos que você consome em sua dieta podem afetar negativamente a tireoide. Nós utilizamos certos óleos na cozinha quase diariamente e a maioria dos alimentos industrializados é produzida com eles. Estamos falando dos óleos vegetais (de soja e milho principalmente), grandes fontes de gordura poli-insaturada.

A gordura poli-insaturada é provavelmente a maior inimiga de uma tireoide saudável. Ela interfere na função da tireoide ao bloquear a secreção do hormônio da tiróide no sistema circulatório.

Quando fica deficiente da tireoxina, o corpo acaba exposto a níveis elevados de estrogênio. O hormônio da tireoide é essencial para a produção de progesterona e pregnenolona, hormônios antagonistas ao estrogênio e que controlam seu nível no corpo. O excesso de estrogênio leva ao acúmulo de gordura e ao aumento de peso.

A tireoxina também é necessária para o corpo usar e eliminar o colesterol.  Por isso, é provável que o colesterol de uma pessoa aumente caso haja algum problema na tireoide.

Grãos como a soja,  fontes de gordura poli-insaturada, são tradicionalmente utilizados na alimentação de gado porque eles fazem os animais ganharem peso facilmente. Estes grãos são constituídos pelos triglicerídeos de cadeia longa (TCL), o tipo de gordura que facilita o ganho de peso por meio de processos inflamatórios e tem um efeito prejudicial à tireoide (veja algumas pesquisas sobre esse tema aqui, aqui e aqui).

 

Óleo de coco: a escolha saudável para a tireoide

 

O óleo de coco, por outro lado, é uma gordura saturada formada principalmente por triglicerídeos de cadeia média (TCM). Também conhecido como ácidos graxos de cadeia média, os TCM são conhecidos por aumentar o metabolismo e promover a perda de peso. O óleo de coco também pode elevar a temperatura corporal basal. Esta é uma boa notícia para pessoas que sofrem com a tireoide “lenta”.

>> Clique aqui para comprar óleo de coco barato

 

Óleos vegetais e o estresse oxidativo (e o que isso causa à tireoide)

 

Uma das razões por que os óleos vegetais são tão prejudiciais à tireoide é que eles oxidam rapidamente e se tornam rançosos com facilidade.

(Os fabricantes de alimentos, sabendo disso, começaram então a processar e refinar os óleos vegetais. Resultado: a gordura poli-insaturada vira gordura trans, ainda pior para a tireoide e para sua saúde, mas isso fica para outro artigo…)

Quando os TCL são depositados nas células em sua forma oxidada (rançosa), eles causam um estresse oxidativo, que produz  radicais livres que danificam todos os componentes celulares.

 

 

Isso pode acabar impedindo a conversão do hormônio da tireoide T4 para T3, que é um dos sintomas do hipotireoidismo. Para o corpo produzir as enzimas que transformam a gordura em energia, o T4 precisa ser convertido em T3… e isso não ocorre em quem sofre de hipotireoidismo.

Banner-quadrado

Óleo de coco… a alternativa ideal?

 

O óleo de coco, por outro lado, tem uma capacidade única de estimular o metabolismo, evitando o ganho de peso ou obesidade. Ele é rapidamente metabolizado e transformado em energia, além de possui propriedades antioxidantes. E isso é bom para sua tireoide.

Além do mais, o óleo de coco é uma gordura muito estável (o óleo de coco virgem tem uma vida útil de cerca de três a cinco anos em temperatura ambiente), ou seja: não oxida. O óleo de coco não fica rançoso e por isso não sobrecarrega a tireoide  com o estresse oxidativo, ao contrário do que ocorre com os óleos vegetais.

Por isso, substituir o uso dos óleos vegetais pelo óleo de coco pode ser uma escolha muito saudável para sua tireoide.

 

>> Clique aqui para comprar óleo de coco barato

 

Banner-quadrado

Gostou? Ficou com dúvidas? Deixe seu comentário aqui:

Share This